Selma – A Marcha da Liberdade

Selma A Marcha da Liberdade“Selma” é um autêntico murro no estômago, mais forte e poderoso que todos os golpes disferidos sobre os manifestantes. Arrepiei-me varias vezes e o meus olhos marejaram outras tantas… É impossível não chorar sabendo que aquela realidade tão chocante, era mesmo real!!! Desculpem-me o pleonasmo.

O filme “As Serviçais” já me tinha mostrado parte deste sofrimento, mas infelizmente não tinha noção desta página tão negra da história recente. A cena de abertura, tira-nos o ar e deixa-nos boquiabertos, permitindo-nos entrar no estado de espírito do filme. Sofri com cada perda e sorri com cada vitória. E só pedi, valha-nos Deus que isto não se repita! Mas infelizmente ainda acontece todo o tipo de discriminação em várias partes do Mundo!

Não sendo uma biografia de Martin Luther King Jr., o filme relata-nos a marcha de Selma a Montgomery, no Alabama, o que se pretendia que fosse um protesto pacífico pelo direito efectivo ao voto, ficou conhecido como o “Domingo Sangrento” devido à forte repressão policial. Apesar de me levar às lágrimas, o filme não foi feito com esse objectivo pela realizadora Ava DuVernay. Esta mostra-nos um episódio muito importante da história da comunidade afro-americana a partir da sua própria perspectiva, o que é uma lufada de ar fresco!

Apesar de só estar (injustamente) nomeado ao Óscar de melhor filme e melhor canção original com Glory, o filme já ganhou mais de 28 prémios. Apesar de não ter ganho o Globo de Ouro para melhor actor principal em drama, David Oyelowo encarna o espírito de Martin Luther King Jr. com imensa mestria. Adorei rever Oprah Winfrey com a sua pequena participação como Annie Lee Cooper, uma das muitas mulheres negras que se via impedida de votar por mero capricho de burocratas brancos. Sendo também produtora do filme, foi o grande empurrão para que este visse a luz do dia e chegasse aos grandes ecrãs!

Não deixem de ver este MAGNIFICO filme que vos deixará com vontade de mudar o Mundo!

Bom filme! Ana Paula

Facebook Comments