O que fazer este fim de semana? 17, 18 e 19 de Julho

Oceanário de Lisboa | Das 10h às 19h, última entrada às 18h | Bilhetes 

Em Julho, as crianças e jovens entre os 4 e os 18 anos pagam apenas 5€!

Volta a “mergulhar” no grande aquário central, visita a exposição “Florestas Submersas” e descobre a magia de “ONE – o mar como nunca o sentiu”.

13º Aniversário Museu Berardo Belém

Para celebrar o 13.º aniversário, o Museu Coleção Berardo terá ENTRADA LIVRE até 31 de Julho. Horário das 10h às 19h no Centro Cultural de Belém.

Aproveita para visitar o Museu Berardo, agora com novas leituras através dos projectos Constelações e da reabertura a 15 de Julho da exposição permanente dedicada à arte moderna: Do Primeiro Modernismo às Novas Vanguardas do Século XX. Em articulação com o projecto Constelações III, esta exposição convida a um novo olhar sobre obras de referência da colecção, algumas delas apresentadas ao público pela primeira vez.

Num ano em que o Jardim Gulbenkian é um lugar de liberdade, num tempo marcado pelos desafios à fruição artística, o Jardim de Verão apresenta-se com uma programação transdisciplinar e verdadeiramente eclética, a cargo da ZDB (Zé dos Bois).

Este é o último fim de semana do Jardim de Verão, descobre os concertos que podes ver ou simplesmente aproveita o jardim para um piquenique e descobre as instalações: À Margem, HORTIS e Estado Erosão.


///////////////////////////

Adere ao grupo PROGRAMAS EM LISBOA para ainda mais sugestões!

///////////////////////////

Jardins Abertos | 18/19 e 25/26 de Julho | Programa

A colaboração entre profissionais de jardinagem, paisagismo, cultura e sustentabilidade permitiu que os portões dos jardins mais bonitos da cidade de Lisboa estejam abertos gratuitamente ao público. Lista de Jardins que se podem visitar sem marcação.

Verão: O Melhor dos Mundos Possíveis no Centro Cultural de Belém | 15 de Julho a 12 de Setembro | Cinema e concertos pagos | Desdobrável

Em tempo de retoma, o CCB celebra o verão com uma programação ao ar livre, correspondendo à necessidade de todos nós de nos juntarmos. A memória do Cândido de Voltaire apontou o caminho: fazer o melhor dentro do que é possível, contrariar a adversidade e abrir à cidade.

Do jazz à ópera, do funk à música contemporânea, da música africana à tradição clássica europeia, o programa musical diverso. Mas não só de música vive o homem, também poderemos assistir às sessões de cinema ao ar livre, participar em conversas, visitar a exposiçãos “O Mar É a Nossa Terra” ou participar nas diversas actividades de Entrada Livre.

///////////////////////////

Bom Fim de Semana :* Ana Paula


Recebe todas as novidades de Lisboa, subscrevendo a nossa Newsletter!

Segue-nos também no FacebookTwitter ou o Instagram.

Facebook Comments