MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

A abertura do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia foi o evento cultural com mais cobertura mediática dos últimos tempos, com direito a emissão em directo por parte da TVI no Jornal das 8, além de várias reportagens e directos de toda a comunicação social.

A curiosidade, que já era muita, foi crescendo… Daí ter-vos sugerido também uma visita! E nem as desistências por parte dos meus amigos, nem o aviso do meu namorado, de que a fila chegava à ponte pedonal junto ao Museu dos Coches, me demoveram do meu passeio.

maat

Acabei por só ir ao final do dia, devo ter chegado a Belém perto das seis e meia da tarde, para ter a desagradável surpresa, de que a ponte pedonal havia sido encerrada por questões de segurança. Tal implicou um passeio extra até à Praça do Império, para usar a passagem subterrânea. O que transformou um passeio de 550m e menos de 10m em uma caminhada de 25 minutos para percorrer 2km. O que não me foi desagradável, mas que provavelmente desencorajou muitas pessoas da visita ao MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia.

exposicao-a-forma-da-forma-maat

Assim que chegou, sou brindada com a exposição “A Forma da Forma” da 4.ª Edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa, sem qualquer tipo de fila. Um verdadeiro luxo! 🙂

exposicao-a-forma-da-forma-maat-2 exposicao-a-forma-da-forma-maat-3 Logo ao lado, no edifício antigo, já se formava a fila para assistir ao concerto da Carminho, que seria só às 20h. Olhei para o relógio e vi que só passavam dez minutos das sete da tarde…

bolas-da-praia-maat

A zona ribeirinha estava com muito movimento, o dia estava perfeito e as carrinhas de comida convidavam a aproveitar a paisagem. Senti pena de quem queria fazer a sua corrida ou passear de bicicleta. Era praticamente impossível 🙁

hippotrip-maat maat-belem eu-no-maat bicicletas-maat rapariga-maat

Quando finalmente decidi ir para a fila, já era tarde, quase hora de jantar. Quem estava mais à frente dizia que estava a andar rápido e realmente se esperei meia hora, foi muito… Foi uma boa ideia ter deixado a visita para mais tarde e deste modo fugi às enchentes após o almoço.

fila-maat entrada-maat entrada2-maat

E lá dentro, como é o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia?

dominique-gonzalez-foerster-pynchon-park-maat

Assim que entramos, somos levados pela curiosidade a observar a grande instalação da artista francesa Dominique Gonzalez-Foerster. Em Pynchon Park, observamos e somos observados, somos espectadores e ao mesmo tempo, o objecto da exposição. dominique-gonzalez-foerster-pynchon-park dominique-gonzalez-foerster-pynchon-park-2

video-room-maat video-room-2-maat

Projecção: Semiconductor. Where Shapes Come From no  Video Room.

zebra-katz-maat

Ainda tive oportunidade de estar no Live Set de Zebra Katz no Project Room.

dominique-gonzalez-foerster-pynchon-park-3 dominique-gonzalez-foerster-pynchon-park-4

eu-no-maat-2

Quando cheguei cá fora, já era noite, mas a paisagem não deixava de ser deslumbrante e ainda mais misteriosa, com as luzes circundantes das estrelas e dos edifícios.miradouro-maat miradouro-maat-2 miradouro-maat-3 miradouro-maat-4 maat-noite

Não me arrependi da visita, apesar de ter considerado o conteúdo do museu, no mínimo fraquinho… O melhor de tudo foi a arquitectura do novo edifício, que me proporcionou fotografias lindíssimas!!!

O Pior da Visita ao MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

Para mim, o pior ponto, foi o caos nos transportes públicos. A Carris deveria ter reforçado a frequência das carreiras que servem Belém. Contudo, por ser feriado, a frequência era inferior comparativamente aos restantes dias. Fui no 729 e quando me queixei do tempo de espera ao motorista, ele referiu que era por causa do novo museu. Com o fecho da ponte pedonal, não era possível sair no comboio quem viesse do Cais do Sodré ou entrar nele quem fosse na direcção de Cascais… O que acredito agravou ainda mais a situação.

Se a adesão prevista por parte do público era muita, o MAAT deveria ter-se articulado com a Carris e os restantes transpores públicos, para encontrarem uma solução que não passasse uma tão má imagem da nossa organização. Talvez umas carreiras especiais, como fazem nos Festivais de Verão, poderia ter aliviado a situação, pois todos os turistas me perguntavam como ir para o centro da cidade.

O único 727 que passou por mim junto ao Hospital Egas Moniz, nem parou. O eléctrico estava reservado. Iria recolher?!? Tentei ajudar os turistas e demais visitantes. Sugeri irmos no 751 até ao Calvário e lá apanhámos o 760 até ao Cais do Sodré, evitando desta forma longas filas e tempos de espera.

Como pudemos constatar, a população aderiu em grande a um evento cultural!!! 😀 E isso é sempre de louvar. O novo edifício estará com Entrada Livre até Março de 2017. Altura em que estará a funcionar em pleno e com uma programação digna desse nome.

MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia | Belém | Bilhetes: 5€ – Até Março de 2017 (acesso a todas as exposições) | A entrada no edifício novo é gratuita até Março de 2017 | Aberto das 12h às 20h. | Encerra à terça-feira, Dia de Natal, 1 de Janeiro e 1 de Maio.

Espero que tenham gostado da visita! Beijinhos :* Ana Paula

Sabias que podes receber as novidades de Lisboa no e-mail? Subscreve a nossa Newsletter!

Todas as quintas-feiras partilho convosco as sugestões para o fim de semana.
Para os restantes dias, espreita o Facebook, o Twitter ou o Instagram ;)